sexta, 29 julho 2022 12:55

Nova rede de gás natural chega a duas mil famílias e permite poupança

O Município de Oliveira do Hospital dispõe desde o dia 15 de julho de um novo sistema de abastecimento de gás natural que pretende chegar até duas mil famílias, distribuir gás a empresas e reduzir a fatura energética.

Para o presidente da Câmara Municipal, José Francisco Rolo, este projeto é “um investimento estratégico para o posicionamento e desenvolvimento” de Oliveira do Hospital e “um momento marcante” para o concelho.

A nova UAG - Unidade Autónoma de Gás de Oliveira do Hospital está instalada na Zona Industrial. A rede estende-se por trinta quilómetros de infraestrutura e resulta de “um investimento privado” de 4,5 milhões de euros por parte da empresa Beiragás, que o Município “atraiu” para o concelho.

“É um projeto de grande alcance, que traz um horizonte de possibilidades no campo das energias renováveis e que surge num contexto em que, devido à guerra na Ucrânia e à escalada inflacionista, se olha para a fatura energética”, considerou José Francisco Rolo.

A nova rede de gás de Oliveira do Hospital pode atingir os 30 quilómetros de extensão, servir 12 empresas e chegar a perto de duas mil casa de habitação. Estão atualmente construidos seis quilómetros, que abrangem a malha urbana e industrial e prevê-se que até ao final do ano seja concluída a construção de mais quatro quilómetros.

No ato da inauguração, numa cerimónia que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Município e que depois se estendeu ao espaço da UAG, José Francisco Rolo considerou que este investimento representa também “a valorização do solo e do subsolo com uma nova infraestrutura técnica que irá permitir mais uma opção energética competitiva”.

A nova rede está também preparada para receber gases renováveis, como o biometano e o hidrogénio. Vai permitir “reduzir significativamente os custos da fatura energética às famílias e empresas, assim como ao próprio Município.

“É seguramente um projeto que contribuirá para uma maior captação de investimento industrial estratégico, sublinhou José Francisco Rolo, adiantando que o Município “já deu início” ao processo negocial para o alargamento da rede a outros pontos do concelho.

“Iniciador” do processo que agora se materializou com a inauguração do sistema de abastecimento de gás, o presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, anterior presidente da Câmara, José Carlos Alexandrino, notou que a vinda da Beiragás para o concelho “tem o desígnio de fazer com que os munícipes tenham a energia mais barata” do que até então.

José Carlos Alexandrino destacou igualmente “os horizontes que se abrem no concelho, quando percebemos que há aqui alternativas por causa da descarbonização, que é um assunto da agenda mediática”.

Descarbonizar a infraestrutura e trabalhar na injeção de gases renováveis é outro dos processos futuros e que, segundo o presidente do Conselho de Administração da GGND - Galp Gás Natural Distribuição, Gabriel Sousa, vai permitir às empresas que adiram à nova rede, “beneficiar de uma redução de emissões de CO2, correspondentes a cerca de três mil viaturas a circular na estrada”.

O presidente da GGND sublinhou também “a competitividade” do projeto para o interior do país, na medida em que dá aos consumidores, industriais e domésticos, “a possibilidade da escolha de uma energia mais económica e limpa”.

        

ptnlenfres

CONTACTOS

 

Username *
Password *
Remember Me