Oliveira do Hospital vai ser um dos primeiros municípios do país sem fossas séticas coletivas

O Município de Oliveira do Hospital recebeu o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, e o presidente das Águas do Vale do Tejo, José Manuel Sardinha, no passado dia 11 de maio, que participaram numa cerimónia de assinatura de contratos dos novos investimentos, que serão realizados no concelho na área do saneamento básico.

 

Em causa está a construção de dez novas estações de tratamento de águas residuais (ETAR) em dez freguesias que, conjuntamente com a conclusão de diversas ligações técnicas às infraestruturas, permitirão que Oliveira do Hospital passe a ser um dos primeiros municípios do país sem fossas sépticas coletivas e com uma taxa de cobertura de saneamento básico na ordem dos 100 por cento.

 

 

 

Estas dez novas ETAR, que representam um investimento global de cerca de 1,5 milhões de euros, financiado em 85 por cento pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), serão construídas nas seguintes localidades: Chamusca da Beira, Chão Sobral, Galizes, Lourosa, Negrelos, Póvoa das Quartas, Póvoa de São Cosme, Seixas, Vale Torto, Vilela.

 

Na mesma cerimónia, que teve lugar no salão nobre dos Paços do Município, foi igualmente assinado o contrato de empreitada de beneficiação da ETAR de Oliveira do Hospital, que representa um investimento de cerca de 800 mil euros, a realizar pela empresa Águas do Vale do Tejo – a empresa do grupo Águas de Portugal, responsável pela gestão da infraestrutura – com vista a melhorar o seu modo de funcionamento e a aumentar a capacidade de tratamento satisfatório de águas residuais.

 

José Carlos Alexandrino, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, destacou a importância deste conjunto de investimentos "necessários para uma das maiores riquezas que é a natureza de Oliveira do Hospital" e que vai "colocar todos os munícipes em pé de igualdade", sendo que a autarquia irá adquirir um camião destinado à limpeza das fossas de habitações em lugares isolados, e onde não é possível fazer ligação à rede de saneamento.

 

Carlos Martins, Secretário de Estado do Ambiente, congratulou o Município de Oliveira do Hospital pelo esforço para chegar à taxa de 100 por cento de cobertura ao nível do saneamento. "Diria também que ao nível dos municípios do interior do país, Oliveira do Hospital será certamente um dos primeiros a conseguir tal objetivo", referiu aquele governante.

 

Também o presidente das Águas do Vale do Tejo, José Manuel Sardinha, dirigiu palavras elogiosas ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Município nesta área, e pela "aposta na qualidade de vida das pessoas e na qualificação e promoção do ambiente". Oliveira do Hospital está ao nível do melhor que se faz no país", sublinhou.

 

Com as candidaturas já aprovadas pelo POSEUR, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital prepara-se também para realizar novos investimentos para que o abastecimento de água chegue em quantidade e qualidade a algumas das localidades de montanha mais remotas do concelho oliveirense (Parceiro, Covão e Alentejo, na Freguesia de São Gião), à semelhança dos investimentos feitos recentemente nas aldeias de Moita, Formarigo e Carvalha, na União de Freguesias de Penalva de Alva e São Sebastião da Feira.

 

Note-se que, na área do abastecimento de água, Oliveira do Hospital fornece hoje aos seus consumidores uma das melhores águas do país e, fruto dos investimentos que nos últimos anos têm vindo a ser realizados, o serviço público de abastecimento está praticamente acessível a quase 100 por cento da população.

 

 

voltar ao topo